Depois de 33 anos animando matinês, em seguida infinitas reprises nas Sessões da Tarde televisivas, o clássico filme Um príncipe em Nova York, de John Landis (1988), que projetou o ator Eddie Murphy como um ídolo global, sofre censura no mais improvável dos países: o Brasil.

O Ministério da Justiça do governo Bolsonaro  reclassificou o filme nesta sexta-feira como proibido para menores de 14 anos e liberando a produção apenas para exibição após as 21 horas. O motivo seria que a obra “apresenta conteúdos relativos aos eixos temáticos, de violência, sexo e drogas, com destaque para a tendência de nudez”.

O filme está disponível na plataforma Netflix. O ministério da Justiça diz que acatou “denúncia de cidadão” solicitando a revisão da classificação indicativa do filme. O filme foi liberado como livre em 1988, 1991 e 2001, mas o setor de classificação indicativa faz a defesa da reavaliação dizendo o seguinte: “(…) procedida uma nova análise, verificou-se que desde a primeira classificação da obra a política pública da Classificação Indicativa se consolidou com intensa participação da sociedade e hoje tem critérios e métodos claros, definidos e distintos dos daquela época, e que por tais critérios, a obra não se enquadraria mais na classificação e descritores antes atribuídos”.

Em suma: a argumentação é que a sociedade regrediu em termos comportamentais.  O atual ministro da Justiça, André Mendonça, é “terrivelmente evangélico”, segundo definição do presidente Jair Bolsonaro, e pleiteia abertamente uma vaga no STF, que deverá ser aberta com a aposentadoria de Marco Aurélio Mello.

Um agravante sobre o caso de Um príncipe em Nova York é que o filme é um ícone de representatividade racial: quase todos os atores são negros, questiona a postura conformista dos afroamericanos e antecipou em 30 anos a aventura simbólica de Pantera Negra. O “cidadão” que pediu sua reclassificação parecia saber disso.

ATUALIZAÇÃO:

LEIA nas imagens a íntegra da portaria do Ministério da Justiça:

 

 

 

 

 

PUBLICIDADE

57 COMENTÁRIOS

  1. “o mais improvável dos países”, foi ótimo! Brasil é o mais improvável dos países a recosntruir-se livre, visto mentalidade adoecida pelo vírus da ignorância.
    Moro numa cidade em que dos 26% de aprovação que ainda tem esse governo de merda, 25 são moradores aqui. O filme é lindo, assisti inúmeras vezes e deu até vontade de ver outra vez. Vou ver e indicar nas redes.
    Texto lindo Jota brother.

  2. E o que dar estarmos permitindo esses evangelixos chegarem ao poder e transformar nossa nação em uma republiqueta crentelhocrata do Brasil. Estamos agredindo a idade das trevas. Lamentavel

    • 👏🏼👏🏾👏🏼👏🏾👏🏼👏🏾👏🏼👏🏾👏🏼👏🏾👏🏼👏🏾👏🏼👏🏾👏🏼👏🏾👏🏼👏🏾👏🏼👏🏾

  3. O filme um príncipe. Em Nova York deveria ter classificação livre!

    Mais as novelas de canal aberto, meu Deus.
    Violência sexual, prostituição, drogas, mulheres peladas, incentivo o sexo na pré adolescência. Começa com a Malhação da Rede Globo, as 5 da tarde. Meu filho de oito anos ficou horrorizado com o que ele assistiu dias desses.

  4. Gentes

    Nessa semana a sessão da tarde estava passando um filme super violento, com o agravante que usavam desenhos animados.

    Todos as tarde de todos os domingos a violência toma conta das telas dos lares de todo o País com a programação da Globo.

    Que merda de censura é essa?

    Seria racismo?

  5. As falas nojentas do Inominável das trevas, ninguém censura, é uma lindeza, com os seres rastejantes, terrivelmente evangélicos indo ao delírio. Ainda bem que é em nome de Jesus, né?

    • Kkkkk amei seu comentário!
      Os rastejantes irão citar a passagem em quem Deus usou a jumenta para falar, na versão 2020/2021 usa esse ser verminose putrefato.

  6. Motivo mais hipócrita e sem sentido… Parece que esse governo não tem espelho.
    Os caras falam que a sociedade regrediu em termos de comportamento, como se essa direita chula e reacionária fosse exemplo de moralidade. Chega ser até ofensivo esse tipo de desculpa.

  7. O incrível é que tanto novelas globais quanto algumas da Record tem cenas de violência, pessoas armadas, entre outras coisas. Mas ninguém fala nada dos jornais que mostram toda aquela violência e pessoas mortas. Parece um filme de horror.

  8. Eu sou um adulto que várias vezes está pronto para ver o filme de novo porque sempre gostei e reponha eu gasta de da muita risada como atores mais

    Eu está muito feliz que poderia ver denovo na globo seção da trade

  9. COISAS DE #VENEVANGÉLICOS. APOSTO Q ENTRE 4 PAREDES, ELES SÃO 100% #PROMÍSCUOS. O #DESGOVERNO #BOSTANARO ESTÁ TIRANDO TUDO DO POVO BRASILEIRO ATÉ VIDAS. AGORA POBRE NÃO PODE NEM SE DIVERTIR COM UM FILME CLÁSSICO ENTRE AS COMÉDIAS MUNDIAIS. #HIPÓCRISTÃOS!!!!
    #FORABOL卐ONEROGENOCIDA! 🤮🤬👿😡
    #FORA #BOSTANAROS!!!! #FORA #FAMILÍCIA!!!!!🤮🤬👿😡

    • 👏🏾👏🏾👏🏾👏🏾👏🏾👏🏾👏🏾👏🏾👏🏾👏🏾👏🏾👏🏾👏🏾👏🏾👏🏾👏🏾👏🏾👏🏾👏🏾👏🏾👏🏾👏🏾👏🏾👏🏾👏🏾👏🏾👏🏾👏🏾👏🏾👏🏾👏🏾disse tudo !

  10. “Denúncia de cidadão”.
    O cidadão em questão deve ser esses lacradores politicamente chatos e insuportáveis e vitimistas.
    Se o “censor” não acata, o governo é racista.
    Quando o “censor” acata, o governo é retrógrado.
    Enfim, a hipocrisia.

  11. Não lembro desse filme mas, agora que sou pai, evito assistir ou ouvir muito conteúdo perto de minha filha de 5 anos.

    Outro dia assisti o filme dos Flintstones com minha filha. Tem cenas nesse filme que o colocariam a indicação em 10, 12 anos, por ser sensual, piadas feitas para os pais mas que nos deixam na berlinda perto das crianças.

    Me considero longe do conservadorismo mas acho que precisamos também nos colocar no lugar de quem vai ver filme o filme em diversas faixas etárias.

    Independente de classificação, a diferença nesse caso é que o filme do Eddie Murphy não é um filme para crianças, ao contrário dos Flintstones.

    O que você acha Jotabê?

    • Eu não tenho e tampouco almejo ter descendentes, mas com certeza desde o 1° momento eu diria a verdade, se me perguntasse o que é sexo ou como crianças nascem, falaria com naturalidade, eu não concordo que haja uma idade mínima para esclarecer isso, inclusive a informação diminui a chance de abuso sexual.

  12. Trágico ver o retrocesso cultural acontecer no século XXI, já passamos dessa etapa e o filme em questão é de excelente qualidade, além de ser pioneiro na protagonização de atores negros

  13. Criticar toda putaria que rola na malhação e nas novelas a carta capital criada pelo pt nao fala nao ne ? Bando de idiota util de uma causa

  14. Kkkkkkkkkll a putaria começa muitas vezes dentro da igreja, ai o ministro hipocrita junto com uma população mais idiota do planeta( elegeram o bozo), vem falar em moral e bons costumes! Quem denunciuo provavelmente ainda não saiu do armário, ai fez esse reboliço!

  15. SHARIA X NIRVANA

    Os “terrivelmente evangélicos” no cargo do STF marcarão o ínicio da teocracia mais ortodoxa-fundamentalista-radical-conservadora do mundo.
    A “SHARIA” neopetencostal fará Deus ter medo dos proprietários da fé do Brasil.

    -As doutrinas religiosas do mal buscam nos textos dos seus “livros sagrados” a inquidade pra tomar o poder temporal e espiritual sobre a Terra. (Sharia, inquisição, armas, tortura e culto ao líder)

    -As filosofias espiritualistas trabalham o desapego material, a Paz interior e o alto conhecimento pra atigirmos o estado de Nirvana (“Meu reino não deste mundo! – JC)

  16. O caso Flor de Liz é um exemplo clássico de que á promiscuidade, putaria, violência que termina em morte, estão inseridas e tem início exatamente dentro de “lares cristãos” no centro das igrejas evangélicas. Líderes hipócritas dessas igrejas com suas vidas pessoais muito MAL RESOLVIDAS, perturbam se á si mesmos e á comunidade como um todo. Agora, acham se no direito de perturbar também a nação inserindo se nesse Desgoverno.
    Imoral é está atitude mesquinha e escrota. Eu cresci assistindo este filme e me sinto representado. Censurá lo não passa de RACISMO DIAFARÇADO de zelo. Me poupem. Que quem o censurou enfie o papel e caneta no mesmo local que o inominável presifake mandou ã imprensa enfiar os 15 milhões de leite condensado.

  17. Pois acho muito justo que alguem se preocupe com isso, uma vez que parece que ninguem neste país se preocupa com o que as.crianças vêem. Pode ser só ” um peitinho” mas nao e pra criança ver. Isso deveria acontecer nas novelas imundas que passam na globo também. E urgente! Ainda achei a matéria preconceituosa contra os evangélicos em função do ministro da justiça. Nao volto nesta farofa preconceituosa nunca mais!

  18. O Brasil, em função de todas as iniciativas deste desgoverno, está entrando na rota de um não-país. Subjugado internamente, desacreditado externamente.

DEIXE UMA REPOSTA

Por favor, deixe seu comentário
Por favor, entre seu nome