Depois da Verdade, Desinformação e o Custo das Fake News
Documentário original da HBO, Depois da Verdade, investiga o uso das chamadas Fake News no universo político dos Estados Unidos

Depois da Verdade investiga o uso das chamadas Fake News no universo político dos Estados Unidos

Dois operadores políticos, um republicano e outro democrata, diante da câmera, admitem que recorrem à desinformação para atacar os adversários. Isso aconteceu e continua acontecendo nos Estados Unidos, alerta o documentário original da HBO Depois da Verdade, Desinformação e o Custo das Fake News. O republicano Jack Burkman assume: “Usei fake news, existem consequências terríveis, mas e daí?” Já o democrata Matt Osborne explica como deu um “empurrãozinho” para desestabilizar a campanha para o Senado do ex-juiz republicano Roy Moore, em 2017. “Há um lado que sempre obedece as regras e o outro que nunca vai aceitar. E eles não vão mudar as regras até começarem a apanhar algumas vezes”, justifica-se.

Depois da verdade revela, em 94 minutos, personagens ocultos que estão por trás do mundo da desinformação. Jornalistas de veículos como New York Times, CNN, NPR e Washington Post e pesquisadores do assunto reconstituem casos como o da pizzaria de Washington que sofreu uma campanha de difamação e ódio, e por pouco não acabou em tragédia. Ou o do desmascaramento do tuiteiro Jacob Wohl. Pró-Trump, ele forja, diante de uma coletiva de imprensa, uma denúncia para difamar o ex-diretor do FBI Robert Mueller, que havia investigado a interferência russa na eleição de 2016.

Andrew Rossi, que em 2011 já havia feito Page One, um documentário sobre o Times, dirige essa produção em parceria com Brian Steller, da CNN. Não deixa de ser irônico que nos Estados Unidos, como faz questão de frisar Depois da Verdade, a CNN seja taxada de fake news por Donald Trump, e aqui Jair Bolsonaro venha promovendo a CNN Brasil.

Depois da verdade. De Andrew Rossi, na HBO. 94 minutos.

DEIXE UMA REPOSTA

Por favor, deixe seu comentário
Por favor, entre seu nome