Em tempos de beagles black-bloc, rotweillers e pitbulls, FAROFAFÁ oferece uma compilação de músicas de cão – e alguns outros bichinhos.

1977 Os Saltimbancos1. Os Saltimbancos, “Um Dia de Cão” (1977) – apanhar a bola-lá, estender a pata-tá, o rabo entre as pernas-nas: lealdade eterna por parte do melhor amigo do homem, segundo Chico Buarque, pela voz de Ruy, do MPB 4.

2. Roberto Carlos, “O Portão” (1974) – há os que nos sorriem, latindo.

3. Carmen Miranda, “Cachorro Vira-Lata” (1937) – Carmen gostava muito de cachorro vagabundo que anda sozinho no mundo sem coleira e sem patrão.

4. Jorge Ben, “Velhos, Flores, Criancinhas e Cachorros” (1975) – ele precisava salvá-los, mas não consta que tenha conseguido.

5. Raul Seixas, “Cachorro Urubu” (1973) – passarinho (ou passarão) de quatro patas?

6. Carlinhos Brown, “Cachorro Louco” (1998) – os loucos são perigosos – dizem.

1997 O Dia em Que Faremos Contato7. Lenine, “A Balada do Cachorro Louco (Fere Rente)” (1997) – ela é pontiaguda, ela tem direção, ela fere rente, a balada do cachorro louco de Lenine e Lula Queiroga.

8. Jackson do Pandeiro, “Babá de Cachorro” (1967) – para quem pensa que a profissão de passeador de pets é uma invenção pós-tudo…

9. Moreira da Silva, “Cachorro de Madame” (1961) – há os que têm vida melhor do que a nossa.

10. Léo Canhoto & Robertinho, “Cachorro Amigo” (1982) – há os que se identificam, em tudo, com o melhor amigo…

11. Reginaldo Rossi, “Complexo de Cachorro” (1968) – eu não sou cachorro, não!

1972 2 Ele Também Precisa de Carinho 112. Waldick Soriano, “Eu Não Sou Cachorro, Não” (1972) – não, mesmo?…

13. Chiclete com Banana, “Eu Sou um Rato” (1991) – e os camundongos, quem vai salvar?

1978 Franco14. Franco, “Rock do Rato” (1978) – o samba-roqueiro Franco, pai dos KLB, antes de os meninos estenderem a pata-tá para o lobo-senador Magno Malta.

15. Kid Abelha, “Vida de Cão É Chato pra Cachorro” (1982) – Paula Toller jazzy, sonhando com la dolce vita.

16. Os Paralamas do Sucesso, “Rabicho do Cachorro Rabugento” (1989) – rock-embolada de um cachorro sofrido – e rabugento.

17. Os Paralamas do Sucesso, “Cachorro na Feira” (1989) – na feira, e rabugento.

1972 Mutantes e Seus Cometas no País do Baurets18. Mutantes, “Vida de Cachorro” (1972) – me dê sua pata peluda, vamos passear.

19. Xuxa, “Meu Cãozinho Xuxo” (1986) – quanta dor e mágoa um cachorrinho pode provocar?

20. Racionais MC’s, “Estilo Cachorro” (2002) – cachorro é questão de estilo.

2009 Pra Quem Já Mordeu um Cachorro por Comida, Até Que Eu Cheguei Longe...21. Emicida, “Pra Não Ter Tempo Ruim” (2009) – pra quem já mordeu um cachorro por comida, até que ele chegou longe, sobre as ondas de Dorival Caymmi

22. Pato Fu, “Canção pra Você Viver Mais” (1998) – não tem muito a ver com bichinhos, mas o disco se chama Televisão de Cachorro.

23. Zeca Baleiro, “Um Filho e um Cachorro” (2002) – pet shop mundo cão…

24. Walter Franco, “Cachorro Babucho” (1975) – babucho?, como assim, Walter?

25. Tchê Garotos, “Cachorro Perigoso” (2012) – safado, carinhoso – e pronto pra fazer amor.

26. Alceu Valença, “A Foca” (1980) – quer ver o rotweiller bater palminha pro Vinicius de Moraes?

27. Seu Jorge, “Pequinês e Pitbull” (2001) – macho daqui, poodle de lá…

2001 Kelly Key28. Kelly Key, “Cachorrinho” (2001) – é as cachorra, pou!

29. Gaiola das Popozudas, “Late Que Eu Tô Passando” (2008) – dá a patinha!

30. Buchecha, “Hot Dog” (2012) – cachorrão.

31. Bonde do Tigrão, “O Baile Todo” (2001) – só as cachorras; na verdade, não, o baile todo…

1982 Cantando no Banheiro (Singing in the Bathroom)32. Eduardo Dusek, “Rock da Cachorra” (1982)  – troque o seu por uma criança pobre…

33. Grande Otelo, “O Porquinho” (1982) – a vida dos suínos não é das mais fáceis – embora Adriana Calcanhotto para salvá-los, preservando-os da Arca de Noé 3.

34. Caetano Veloso, “O Leãozinho” (1977) – um cachorrinho de juba?, um tapinha não dói?

35. Caetano VelosoGal CostaGilberto Gil Maria Bethânia, “Peixe” (1976) – enquanto os cães ladram, este dos Doces Bárbaros faz: “Gloob”.

36. Raul Seixas, “Peixuxa (O Amiguinho dos Peixes)” (1975) – é gente e respira debaixo do mar.

37. Ultraje a Rigor, “Os Cães Ladram (Mas Não Mordem) e a Caravana Passa” (1989) – não é mesmo, Roger?

1987 Vida Bandida38. Lobão, “Da Natureza dos Lobos” (1987) – a natureza lupina.

39. Camisa de Vênus, “Lobo Expiatório” (1987) – não são só os bodes, e essa estupidez chega a ser histórica.

40. Edson Gomes, “Ovelha” (1992) – alguns se disfarçam sob peles falsas, como bem profetiza o reggaeman de Cachoeira.

1982 Francis Dalva41. Francis Dalva, “Ovelha Desgarrada” (1982) – há as desgarradas, lá na Ilha do Marajó.

42. Gal Costa, “Ovelha Negra” (2002) – há as negras, agora é hora de você assumir.

43. Carlinhos Brown, “O Bode” (1996) – expiatório?

44. João Gilberto, “Lobo Bobo” (1959) – boooooobo…

45. Roberto Carlos, “Lobo Mau (The Wanderer)” (1965) – e maaaaaau…

46. Jorge Ben, “O Homem, Que Matou o Homem, Que Matou o Homem Mau” (1965) – ele é o lobo do homem.

1974 1 Dimensão 7547. Wilson Simonal, “Cuidado com o Bulldog” (1974) – o homem é o bulldog do homem – e não faça dele uma arma, pois a “vítima” pode ser você, segundo ensina mestre Jorge Ben.

48. Rita Lee, “O Bode e a Cabra (I Wanna Hold Your Hand)” (2009) – os beagles, os Beatles, os bodes expiatórios, o cravo & a rosa.

49. Dercy Gonçalves, “A Perereca da Vizinha” (1964) – não é passarinha, mas está presa na gaiola.

50. Gilberto Gil, “O Veado” (1983) – temeroso, assustado, enrustido, fugidio…

1976 Do Boi Só Se Perde o Berro51. Ednardo, “Carneiro” (1974) – do boi só se perde o berro – e é justamente o que ele veio apresentar…

52. Zé Ramalho, “Admirável Gado Novo” (1979) – vocês que fazemos parte dessa massa…

1979 A Peleja do Diabo com o Dono do Céu53. Ednardo, “Berro” (1976) – somos umas vacas, retalhados neste açougue, atenção – patinho, coxão e filé, pelancas, ossos, quem quer?

54. Nelson Sargento, “Lei do Cão” (1979) – rasguei o meu diploma de bobo, não sou mais carneiro, eu agora sou lobo.

55. Erasmo Carlos, “Beatlemania” (1965) – é beaGlemania, Erasmo!, BEAGLEmania!

56. Osmar Milito, “Morre o Burro, Fica o Homem” (1973) – de Jorge Ben, sempre ele.

57. Fafá de Belém, “Bicho Homem” (1980) – o bicho-homem feminino de Milton Nascimento, como canta o sabiá.

58. Paulo André Barata, “Pauapixuna” (1978) – um cavalo no pasto, uma égua no cio, um princípio de noite…

59. Caetano Veloso, “Fera Ferida” (1987) – homem-fera. Ferida. De Roberto e Erasmo.

60. Renato e Seus Blue Caps, “Negro Gato” (1965) – há tempos não sei o que é um bom prato.

61. Os Saltimbancos, “História de uma Gata” (1977) – Nara Leão suaviza a retórica dos abusos: me alimentaram, me acariciaram, me aliciaram, me acostumaram.

1986 Cabeça Dinossauro62. Titãs, “Bichos Escrotos” (1986) – rotweillerzinho pintado, zebrinha listrada, beaglezinho peludo vão se foder.

63. Jards Macalé, “Gotham City” (1969) – há um morcego na sala principal.

64. Erasmo Carlos, “Mundo Cão” (1972) – não fico mais não, neste mundo cão.

65. Luiz Gonzaga, “Apologia ao Jumento (O Jumento É Nosso Irmão)” (1976) – não é o cachorro, mas também é nosso melhor amigo – e desenvolvimentista.

 

2 COMENTÁRIOS

  1. Leonardo Sullivan, “Fiel como um cão” (Querendo ou não, sou fiel como um cão, estou sempre aos teus pés)

    Trio Irakitan, ou então Palavra Cantada, “A velha a fiar” (O cachorro no gato, o gato no rato, o rato na aranha, a aranha na mosca, a mosca na velha, a velha a fiar)

    Gilliard, “A festa dos insetos” (Não sei se era pulga ou se era um percevejo)

    Vale Braguinha, com as músicas da “Festa no Céu”?

DEIXE UMA REPOSTA

Por favor, deixe seu comentário
Por favor, entre seu nome