Em tempos de beagles black-bloc, rotweillers e pitbulls, FAROFAFÁ oferece uma compilação de músicas de cão – e alguns outros bichinhos.

1977 Os Saltimbancos1. Os Saltimbancos, “Um Dia de Cão” (1977) – apanhar a bola-lá, estender a pata-tá, o rabo entre as pernas-nas: lealdade eterna por parte do melhor amigo do homem, segundo Chico Buarque, pela voz de Ruy, do MPB 4.

2. Roberto Carlos, “O Portão” (1974) – há os que nos sorriem, latindo.

3. Carmen Miranda, “Cachorro Vira-Lata” (1937) – Carmen gostava muito de cachorro vagabundo que anda sozinho no mundo sem coleira e sem patrão.

4. Jorge Ben, “Velhos, Flores, Criancinhas e Cachorros” (1975) – ele precisava salvá-los, mas não consta que tenha conseguido.

5. Raul Seixas, “Cachorro Urubu” (1973) – passarinho (ou passarão) de quatro patas?

6. Carlinhos Brown, “Cachorro Louco” (1998) – os loucos são perigosos – dizem.

1997 O Dia em Que Faremos Contato7. Lenine, “A Balada do Cachorro Louco (Fere Rente)” (1997) – ela é pontiaguda, ela tem direção, ela fere rente, a balada do cachorro louco de Lenine e Lula Queiroga.

8. Jackson do Pandeiro, “Babá de Cachorro” (1967) – para quem pensa que a profissão de passeador de pets é uma invenção pós-tudo…

9. Moreira da Silva, “Cachorro de Madame” (1961) – há os que têm vida melhor do que a nossa.

10. Léo Canhoto & Robertinho, “Cachorro Amigo” (1982) – há os que se identificam, em tudo, com o melhor amigo…

11. Reginaldo Rossi, “Complexo de Cachorro” (1968) – eu não sou cachorro, não!

1972 2 Ele Também Precisa de Carinho 112. Waldick Soriano, “Eu Não Sou Cachorro, Não” (1972) – não, mesmo?…

13. Chiclete com Banana, “Eu Sou um Rato” (1991) – e os camundongos, quem vai salvar?

1978 Franco14. Franco, “Rock do Rato” (1978) – o samba-roqueiro Franco, pai dos KLB, antes de os meninos estenderem a pata-tá para o lobo-senador Magno Malta.

15. Kid Abelha, “Vida de Cão É Chato pra Cachorro” (1982) – Paula Toller jazzy, sonhando com la dolce vita.

16. Os Paralamas do Sucesso, “Rabicho do Cachorro Rabugento” (1989) – rock-embolada de um cachorro sofrido – e rabugento.

17. Os Paralamas do Sucesso, “Cachorro na Feira” (1989) – na feira, e rabugento.

1972 Mutantes e Seus Cometas no País do Baurets18. Mutantes, “Vida de Cachorro” (1972) – me dê sua pata peluda, vamos passear.

19. Xuxa, “Meu Cãozinho Xuxo” (1986) – quanta dor e mágoa um cachorrinho pode provocar?

20. Racionais MC’s, “Estilo Cachorro” (2002) – cachorro é questão de estilo.

2009 Pra Quem Já Mordeu um Cachorro por Comida, Até Que Eu Cheguei Longe...21. Emicida, “Pra Não Ter Tempo Ruim” (2009) – pra quem já mordeu um cachorro por comida, até que ele chegou longe, sobre as ondas de Dorival Caymmi

22. Pato Fu, “Canção pra Você Viver Mais” (1998) – não tem muito a ver com bichinhos, mas o disco se chama Televisão de Cachorro.

23. Zeca Baleiro, “Um Filho e um Cachorro” (2002) – pet shop mundo cão…

24. Walter Franco, “Cachorro Babucho” (1975) – babucho?, como assim, Walter?

25. Tchê Garotos, “Cachorro Perigoso” (2012) – safado, carinhoso – e pronto pra fazer amor.

26. Alceu Valença, “A Foca” (1980) – quer ver o rotweiller bater palminha pro Vinicius de Moraes?

27. Seu Jorge, “Pequinês e Pitbull” (2001) – macho daqui, poodle de lá…

2001 Kelly Key28. Kelly Key, “Cachorrinho” (2001) – é as cachorra, pou!

29. Gaiola das Popozudas, “Late Que Eu Tô Passando” (2008) – dá a patinha!

30. Buchecha, “Hot Dog” (2012) – cachorrão.

31. Bonde do Tigrão, “O Baile Todo” (2001) – só as cachorras; na verdade, não, o baile todo…

1982 Cantando no Banheiro (Singing in the Bathroom)32. Eduardo Dusek, “Rock da Cachorra” (1982)  – troque o seu por uma criança pobre…

33. Grande Otelo, “O Porquinho” (1982) – a vida dos suínos não é das mais fáceis – embora Adriana Calcanhotto para salvá-los, preservando-os da Arca de Noé 3.

34. Caetano Veloso, “O Leãozinho” (1977) – um cachorrinho de juba?, um tapinha não dói?

35. Caetano VelosoGal CostaGilberto Gil Maria Bethânia, “Peixe” (1976) – enquanto os cães ladram, este dos Doces Bárbaros faz: “Gloob”.

36. Raul Seixas, “Peixuxa (O Amiguinho dos Peixes)” (1975) – é gente e respira debaixo do mar.

37. Ultraje a Rigor, “Os Cães Ladram (Mas Não Mordem) e a Caravana Passa” (1989) – não é mesmo, Roger?

1987 Vida Bandida38. Lobão, “Da Natureza dos Lobos” (1987) – a natureza lupina.

39. Camisa de Vênus, “Lobo Expiatório” (1987) – não são só os bodes, e essa estupidez chega a ser histórica.

40. Edson Gomes, “Ovelha” (1992) – alguns se disfarçam sob peles falsas, como bem profetiza o reggaeman de Cachoeira.

1982 Francis Dalva41. Francis Dalva, “Ovelha Desgarrada” (1982) – há as desgarradas, lá na Ilha do Marajó.

42. Gal Costa, “Ovelha Negra” (2002) – há as negras, agora é hora de você assumir.

43. Carlinhos Brown, “O Bode” (1996) – expiatório?

44. João Gilberto, “Lobo Bobo” (1959) – boooooobo…

45. Roberto Carlos, “Lobo Mau (The Wanderer)” (1965) – e maaaaaau…

46. Jorge Ben, “O Homem, Que Matou o Homem, Que Matou o Homem Mau” (1965) – ele é o lobo do homem.

1974 1 Dimensão 7547. Wilson Simonal, “Cuidado com o Bulldog” (1974) – o homem é o bulldog do homem – e não faça dele uma arma, pois a “vítima” pode ser você, segundo ensina mestre Jorge Ben.

48. Rita Lee, “O Bode e a Cabra (I Wanna Hold Your Hand)” (2009) – os beagles, os Beatles, os bodes expiatórios, o cravo & a rosa.

49. Dercy Gonçalves, “A Perereca da Vizinha” (1964) – não é passarinha, mas está presa na gaiola.

50. Gilberto Gil, “O Veado” (1983) – temeroso, assustado, enrustido, fugidio…

1976 Do Boi Só Se Perde o Berro51. Ednardo, “Carneiro” (1974) – do boi só se perde o berro – e é justamente o que ele veio apresentar…

52. Zé Ramalho, “Admirável Gado Novo” (1979) – vocês que fazemos parte dessa massa…

1979 A Peleja do Diabo com o Dono do Céu53. Ednardo, “Berro” (1976) – somos umas vacas, retalhados neste açougue, atenção – patinho, coxão e filé, pelancas, ossos, quem quer?

54. Nelson Sargento, “Lei do Cão” (1979) – rasguei o meu diploma de bobo, não sou mais carneiro, eu agora sou lobo.

55. Erasmo Carlos, “Beatlemania” (1965) – é beaGlemania, Erasmo!, BEAGLEmania!

56. Osmar Milito, “Morre o Burro, Fica o Homem” (1973) – de Jorge Ben, sempre ele.

57. Fafá de Belém, “Bicho Homem” (1980) – o bicho-homem feminino de Milton Nascimento, como canta o sabiá.

58. Paulo André Barata, “Pauapixuna” (1978) – um cavalo no pasto, uma égua no cio, um princípio de noite…

59. Caetano Veloso, “Fera Ferida” (1987) – homem-fera. Ferida. De Roberto e Erasmo.

60. Renato e Seus Blue Caps, “Negro Gato” (1965) – há tempos não sei o que é um bom prato.

61. Os Saltimbancos, “História de uma Gata” (1977) – Nara Leão suaviza a retórica dos abusos: me alimentaram, me acariciaram, me aliciaram, me acostumaram.

1986 Cabeça Dinossauro62. Titãs, “Bichos Escrotos” (1986) – rotweillerzinho pintado, zebrinha listrada, beaglezinho peludo vão se foder.

63. Jards Macalé, “Gotham City” (1969) – há um morcego na sala principal.

64. Erasmo Carlos, “Mundo Cão” (1972) – não fico mais não, neste mundo cão.

65. Luiz Gonzaga, “Apologia ao Jumento (O Jumento É Nosso Irmão)” (1976) – não é o cachorro, mas também é nosso melhor amigo – e desenvolvimentista.

 

DEIXE UMA REPOSTA

Por favor, deixe seu comentário
Por favor, entre seu nome