foto: jatobá madeira/agência estrábico

Essa é de fato uma notícia bacana.
A documentarista Claudia Faissol, que vem a ser a mulher do cantor João Gilberto, está preparando a abertura dos acervos do músico. Claudia, que tem uma filha com João, busca recursos públicos para abrir os armários do papa da bossa.
Claudia dirigiu o documentário Bossa Brasil, que traz imagens e declarações coletadas por ela durante 15 anos.
Foi nesse período que conheceu o excêntrico cantor e teve uma filha com ele.
Claudia, em entrevista à Fliporto, feira literária de Porto de Galinhas, queixou-se de que haveria muitos “originais perdidos” da história da bossa, e tem intenção de reuni-los. Ela também declarou que assistir ao cantor João Gilberto produzir sua obra diariamente é como “ver uma estátua de Rodin sendo feita”.
Ela tem encontro hoje com o Ministro da Cultura, Juca Ferreira, em busca de apoio para o trabalho de resgate que planeja.

AnteriorLIVRO-CAIXA
PróximoPQ PRECISAMOS TANTO DOS INIMIGOS
Jotabê Medeiros, paraibano de Sumé, é repórter de jornalismo cultural desde 1986 e escritor, autor de Belchior - Apenas um Rapaz Latino-Americano (Todavia, 2017), Raul Seixas - Não diga que a canção está perdida (Todavia, 2019) e Roberto Carlos - Por isso essa voz tamanha (Todavia, 2021)

DEIXE UMA REPOSTA

Por favor, deixe seu comentário
Por favor, entre seu nome