O grupo Pombas Urbanas comemora 30 anos com uma programação gratuita de sexta-feira a domingo 10. Fincado no extremo leste da capital, o projeto cultural é uma referência do teatro feito para, com e na comunidade. Dentro do espírito de abrir espaço para outros grupos cênicos periféricos, o Pombas Urbanas abre a sua sede, o Centro Cultural Arte em Construção, para a realização de seis espetáculos (Ver abaixo), na Mostra 30 anos de Re-Existência.

Criado em 1989 no bairro de São Miguel Paulista, na extinta Oficina Cultural Luiz Gonzaga, o Pombas Urbanas foi formado no projeto Semear Asas, idealizado pelo ator, diretor e dramaturgo peruano, Lino Rojas. Em 2004, eles conseguiram a cessão de um galpão abandonado de 1.600 metros quadrados na principal avenida do populoso de Cidade Tiradentes. Bairro-dormitório da capital paulista, ele recebeu levas de migrantes nos anos 1970 e 1980, mas nunca água, esgoto, escola e saúde capazes de dar conta do contingente populacional. No recém-publicado Mapa da Desigualdade, Cidade Tiradentes possui a menor média de idade das pessoas que morrem em São Paulo: 57,3 anos. Em Moema, seus moradores morrem aos 80,6 anos.

O Pombas Urbanas luta para interferir nessa realidade por meio da arte. Seus espetáculos de rua transcendem. A montagem que apresentarão, Era Uma Vez Um Rei, mostra um grupo de mendigos que brincam de serem rei, presidente e ditador, uma forma de subverter a lógica de poder e marginalização a que eles próprios são submetidos.

Programação

Sexta-feira, às 20 horas: Comum, com o Grupo Pandora de Teatro
Sábado, às 16 horas: Era Uma Vez Um Rei, com o Pombas Urbanas
Sábado, às 19 horas: Rolezinho, com Dolores Boca Aberta
Domingo, às 11 horas: Causo de Risco, com o Buraco D’Oráculo
Domingo, às 15 horas: Pueremã, com o Teatro da Neura
Domingo, às 17 horas: Intercâmbio, com a Associação Globo Dikulo e Espaço Cultural Animart

Mostra Pombas Urbanas. No Centro Cultural Artes em Construção (Av. dos Metalúrgicos, 2.100, São Paulo). De sexta-feira a domingo

DEIXE UMA REPOSTA

Por favor, deixe seu comentário
Por favor, entre seu nome