e o michael jackson, o julgamento do século (XXI), hein?

vai ser foda.

desde pelo menos 1995, quando ele lançou aquele álbum “history” (que eu amo, amo, amo), sempre fico pensando naquela cara esquisita dele, naquelas plásticas e deformações todas que ele (não?) auto-urucubacou. sempre me ocorre que ele se modificou por fora para ficar cada vez mais parecido com um feto, com um feto no útero. por dentro e por fora. é chocante, aterrador, mas chega até a ser poético isso. e acho que ele confessa todas essas dores no “history”, na faixa “little susie”, que é triste, terrível, maluca, linda de morrer: little susie é uma garotinha branca assassinada (tem uma “foto” dela no encarte, a cabeça toda coberta por gaze branca) – ou seja, ela é michael jackson. [priminho da pequena susie é o “luka” de suzanne vega, de “solitude standing”, 1987]. ah, e “history” tem “they don’t care about us”, que eu traduziria livremente por “vocês não ligam pra mim”.

dá vontade de voltar no tempo e recitar mutantes pro michael, “não vá se perder por aí” (do álbum “mutantes”, 1969)…

DEIXE UMA REPOSTA

Por favor, deixe seu comentário
Por favor, entre seu nome