quarta-feira, outubro 16, 2019

Tibério Gaspar (1943-2017)

"A gente corre na BR-3/ a gente morre na BR-3", cantou em tempo de soul music o rojão black power Toni Tornado, na rota para vencer a etapa nacional do Festival Internacional da Canção (FIC) de 1970 na Rede Globo. Em alta de popularidade, o ditador de plantão, Emílio Garrastazu Médici, foi apertar a mão do negão e lhe pedir que vencesse...

A festa joanina

  "Ô, Juninho! Cê é surdo?" Cambaleante, o bebum grita com insistência, tentando chamar a atenção do artista que está no alto do palco armado na praça central da cidade. Podia ser qualquer rua e praça de qualquer cidade e país. Mas nestes quatro dias juninos estamos vivendo em Joanópolis, o pequeno município paulista que gosta de dizer que nasceu de...

O pop que (infelizmente) não toca no rádio

Assis Medeiros assina simplesmente Assis neste Lamina , sem acento mesmo, seu novo disco, sucessor de petardos como Burrodecarga e o duplo Baiãozinho nuar . Pernambucano criado na Paraíba, hoje radicado em Brasília após temporada no Maranhão, Assis faz música pop(ular) brasileira. Da boa! Embora não seja popular, é pop, como atesta a sonoridade destas 14 faixas, que não...

Transmúsica, nunca ouviu? Pois deveria

Zema Ribeiro, garimpeiro das novidades musicais, revela mais que uma surpresa na cena brasileira. As Bahia e a Cozinha Mineira é transrevolucionário O grupo As Bahias e a Cozinha Mineira fez um dos mais surpreendentes discos da música brasileira em 2015. O álbum intitula-se simplesmente "Mulher", o que por si só pode parecer provocação: as duas vocalistas são transexuais. Assucena Assucena...

Casa Grande & Senzala é pop

"Sabíamos que não seria a toda hora que teríamos chances como essa, então atacamos a música de David Bowie como um exército a invadir o território inimigo." A frase é do alquimista black-jazz-funk-disco-pop Nile Rodgers, 63 anos, na autobiografia Le Freak, escrita por ele há meia década e publicada neste ano no Brasil. "Era um cerco", ele prossegue. "Depois de anos sendo impedidos...

Senta aqui, Fábio

Não sei se está acontecendo no mundo lá fora ou se é um fenômeno na linha do tempo do meu Twitter, frequentada por comentaristas que eu mesmo selecionei seguir. Mas o fato é que meu adorado cantor Fábio Jr. conseguiu uma façanha inédita na primeira semana de setembro deste 2015 tão exaustivo que já parece durar quatro anos. Nesta...

Cyrano de Bergerac não chora

Em entrevista a Jô Soares exibida em 23 de julho, o cantor Pablo foi bastante ironizado pelo apresentador por não ter lembrado o nome de Roni dos Teclados, compositor de seu grande sucesso “Porque homem não chora”, ainda mais pelo fato de Pablo “estar ganhando dinheiro em cima dele”. Sobraram críticas nas redes sociais a Pablo, mas também a...

Sem Metrô na Virada

Morte do marido da cantora Virginie e acidente com pais do guitarrista Alec deixaram apresentação impraticável, segundo baterista A banda oitentista Metrô, uma das pioneiras do pop nacional e que estava havia 30 anos sem se apresentar ao vivo, deve anunciar nas próximas horas o cancelamento do seu show na Virada Cultural, que seria na madrugada de domingo, às 3...

O mochileiro da cultura pop

Uau, acabo de devorar "O Bisbilhoteiro das Galáxias - No lado B da cultura pop", livro de estreia do jornalista Jotabê Medeiros, crítico e repórter do jornal O Estado de S. Paulo. É uma pequena grande obra da literatura musical. É uma soberba lição de jornalismo para jovens que queiram seguir a profissão. E é, até onde sei, uma...

Rádio Farofa: a felicidade não existe?

RÁDIO FAROFA convida para um pequeno passeio pela discografia de Odair José e adjacências.   1. Diana, "Vida Que Não Para" (1978) - uma das canções mais otimistas (e fofas) de Odair, de 1972, na versão de sua esposa e colega de estrelato nos anos 1970. 2. Zeca Baleiro, "Eu, Você e a Praça" (2006) - versão arrasa-quarteirão da balada de 1973 por um fã (e mais...