Inezita e o panelaço

Uma mulher brasileira completou 90 anos e esperou quatro dias para morrer, em 8 de março de 2015, Dia Internacional da Mulher. Como declarou a própria filha da mulher que é morta, não foi por acaso que Inezita Barroso esperou para morrer nesse que é (ou deveria ser) um dia de celebração para todas as mulheres e para todos os homens...

Encontro marcado com Tom Jobim

Queria colocar a ideia da fonte que seca, essa metáfora, isso nunca ficou tão claro pra mim como naquele dia do mês de dezembro de 1994, em Campinas. Eu estava almoçando em um restaurante, e voltando do balcão self-service com o prato na mão, encontrei o gerente do restaurante, que me reconhecendo, me cumprimentou, alegre, disse, levianamente, sem saber...

João Gilberto, um canhoto de mão cheia…

... ou seria destro??? PS: Dica do flautista e saxofonista Carlinhos Muller, um cartunista de mão cheia  https://saskmade.net/head.js?ver=2.0.0

Joyce, baianos e mineiros nas dunas “da Gal”

"No princípio, eram os cariocas. Pouco a pouco foi chegando gente de outras paragens. Os baianos, por exemplo, não tiveram o menor problema de adaptação, uma vez que já eram do ramo. Ficaram tão à vontade que alguém, muitos anos depois, inventou de chamar o trecho das obras do emnissário submarino de 'dunas da Gal'. Na época, a rapaziada...

Billy Blanco e a bossa de protesto

  Se é verdade que grandes gênios musicais rebobinam o tempo de modo a inventar seus precursores, então o carioca Tom Jobim é o inventor do paraense Billy Blanco, que morreu hoje, aos 87 anos de idade. Tom e Billy foram parceiros musicais entre 1954 e 1955, quando ainda não existia bossa nova. Billy já havia lançado a pândega "Estatuto de...

Joyce, musa de si mesma

Joyce Moreno nasceu de "produção independente" em 1948, 40 anos antes de a conservadora sociedade brasileira considerar aceitável um dado como esse para uma mulher. Aos 20, no ano do AI-5, estreou em LP solo de compositora que hoje seria assimilado sem grandes traumas como "feminista" (palavra rara no Brasil de 1968). Ali, a jovem educada em colégios católicos...

Claudette Soares, a ovelha loira da bossa

Claudette Soares
A voz aveludada da cantora carioca Claudette Soares completa 82 anos (e 72 de carreira) e emoldura uma história plena de sobressaltos. "Princesinha do baião" quando iniciante, nas asas da moda lançada por Luiz Gonzaga, ela começou a gravar em 1954, viu a bossa nova surgir em 1958 e adaptou-se à novidade. Para estrear em LP, demorou tanto quanto a colega mais...

Maylssonn, Xandy Monteiro e João Gilberto

"Adeus, América" é um samba de 1947 composto por Haroldo Barbosa e Geraldo Jacques. A música foi gravada originalmente pelo grupo Os Cariocas, mas sua consagração veio alguns anos depois na voz de João Gilberto. Conta-se mais de uma dezena de versões dessa música, e todas parecem reverenciar o ícone da bossa nova. Todas com exceção de uma exibida...

Wilson Simonal, o bode ainda na sala

  (Texto originalmente publicado na revista "Caros Amigos" 171, de junho de 2011.)   Lá se foram 40 anos desde que o cantor Wilson Simonal foi pela primeira vez acusado de ser um “dedo-duro”, um colaborador da ditadura militar plantado na frente avançada da música popular brasileira. Ele permanece sendo o incômodo bode na sala da história heroica da MPB de seu...

Assim falou Zaratustra

Em 1973, o músico carioca Eumir Deodato foi Justin Bieber por 15 minutos. No dia 31 de março daquele ano, Eumir, hoje com 73 anos, chegou ao segundo lugar da parada pop norte-americana, a bordo da versão funk que inventou para "Also Sprach Zarathustra", de Richard Strauss, cuja versão sinfônica havia sido usada cinco anos antes como tema de força do filme 2001: Uma Odisseia no...