Mostra homenageia Luiz Gonzaga aos 30 anos de sua morte
Mostra homenageia Luiz Gonzaga aos 30 anos de sua morte

O pernambucano de Exu Luiz Gonzaga (1912-1989) comunica-se com a periferia da cidade de São Paulo. O espaço de transição centro-periferia é o Centro Cultural Santo Amaro, que inaugura neste dia 9 a exposição Luiz Gonzaga, na Eternidade dos 30!

A mostra se divide em sete estações e mais dia seções, onde estão reunidos discos, livros, revistas, partituras e fotos do acervo do Instituto Memória Brasil. As estações se dividem em Rádio, Vitrola, Sanfona, Cordel, Você Sabia, Panôs e Interativa. Na Estação Vitrola, por exemplo, o visitante pode ouvir raridades como Peggy Lee cantando “Juazeiro”, e modernidades como a versão de David Byrne e Forró in the Dark para “Asa Branca”.

Um espaço destinado aos álbuns gravados por Gonzagão reúne 32 de seus LPs, e o ambiente Móvel Antigo reúne fotos, partituras e um exemplar do livro O Sanfoneiro do Riacho da Brígida, com assinatura de Luiz Gonzaga datada de 1967.

A mostra tem direção geral da jornalista Sylvia Jardim e curadoria do pesquisador de cultura popular Assis Ângelo. Fica em cartaz até 7 de novembro.

Imagem que integra a exposição sobre Luiz Gonzaga
Imagem que integra a exposição sobre Luiz Gonzaga
Luiz Gonzaga, na Eternidade dos 30! No Centro Cultural Santo Amaro (Av. João Dias, 822, Santo Amaro, São Paulo). De segunda a domingo, das 10h às 17h. Grátis.

DEIXE UMA REPOSTA

Por favor, deixe seu comentário
Por favor, entre seu nome