Carnaval é samba, é marchinha, é frevo, é axé, é candomblé, é umbanda, é forró, é ciganidade.

Carnaval é funk brasileiro.

1. Os Originais do Samba, “Nego Veio Quando Morre” (1977) – desde que o samba é samba é assim.

2. Sérgio Mallandro, “Vem Fazer Glu-Glu” (1982) – carnaval é mon amour.

3. Rita Cadillac, “É Bom para o Moral (C’Est Bon pour le Moral)” (1983) – deixe tudo pra depois.

4. Ndee Rap, “Melô da Lagartixa” (1988) – carnaval é hip-hop.

5. MC Batata, “Feira de Acari” (1989) – é molinho de achar.

6. MC D’Eddy, “Rap do Pirão” (1992) – carnaval é Miami.

7. Art Popular, “Canto da Razão” (1993) – carnaval é pagode.

8. Cidinho & Doca, “Rap da Felicidade” (1993) – e poder se orgulhar.

9. Latino, “Me Leva” (1994) – carnaval é melody.

10. Cravo e Canella, “Lá Vem o Negão” (1994) – te catar, te catar, te catar.

11. Molejo, “Pagode É” (1994) – é ritual.

12. Exaltasamba, “Gandaia” (1994) – é caia na gandaia.

13. Aílton e BinhoJorge Aragão, Jovelina Pérola Negra Leci Brandão, “Rapgode” (1995) – carnaval é samba-enredo.

14. Márcio do Cacuia, “Baile do Dendê” (1995) – pra balançar.

15. MC Bob Rum, “Rap do Silva” (1995) – ele era funkeiro, mas era pai de família.

16. Só Preto sem Preconceito, “Rap da Diferença” (1995) – não tem diferença.

17. Claudinho & Buchecha, “Rap do Salgueiro” (1996) – de marré marré marré.

18. Molejo, “Cilada” (1996) – não era amor, era…

19. Art Popular, “Pimpolho” (1996) – carnaval é caipira.

20. Negritude Júnior, “Tic, Tic Tac” (1996) – carnaval é vermelho.

21. MC Maluco, “Ah! Eu Tô Maluco” (1997) – caramba!

22. Doctor MC’s, “Tik Tak” (1997) – na linha do horizonte.

23. Vinny, “Heloísa, Mexe a Cadeira” (1997) – trepa na mesa.

24. Só pra Contrariar, “Mineirinho” (1997) – carnaval é clube da esquina.

25. Claudinho & Buchecha, “Só Love” (1998) – sabe, tchururu.

26. Negritude Júnior, “Beco sem Saída” (1998) – carnaval é gay.

27. DeFalla, “Popozuda Rock’n’Roll” (2000) – carnaval é punk.

28. Bonde do Tigrão, “O Baile Todo” (2001) – as preparadas.

29. Mr. Catra, “Ô Simpático” (2001) – para de formar caô.

30. DJ Thiago, “Elas Estão Descontroladas” (2001) – elastão descontrolada.

31. MC Raffa, “Hablas Espanhol?” (2001) – espriquingue.

32. Vanessinha Pikatchu, “Dança da Motinha” (2001) – as popozuda perde a linha.

33. Kelly Key, “Cachorrinho” (2001) – a sua dona tá chamando.

34. SD Boyz, “Bonecão do Posto” (2001) – maria gasolina.

35. MC Serginho, “Vai Lacraia” (2003) – carnaval é Andy Warhol.

36. MC Cruel, “Cuidado com a Fura” (2003) – carnaval é Monteiro Lobato.

37. MC Naldinho e MC Bela, “Só um Tapinha” (2004) – carnaval é tropicália.

38. Deize Tigrona, “Injeção” (2004) – injeção dói quando fura.

39. Tati Quebra Barraco, “Dako É Bom” (2004) – calma, minha gente, é só a marca do fogão.

40. K-Rascos & Vanessinha Pikatchu, “Bochecha Ardendo” (2004) – ai, carrasco.

41. Tecno Show, “Quero Te Amar (La Isla Bonita)” (2004) – carnaval é tecnobrega.

42. Latino, “Festa no Apê (Dragostea Din Tei)” (2004) – carnaval é apê.

43. MC Bola de Fogo e As Foguentas, “Atoladinha” (2004) – quem tá falando?

44. Banda Calypso, “Tchau pra Você” (2005) – carnaval é lambahouse.

45. Amilcka & Chocolate, “Som de Preto” (2005) – no carnaval não somos racistas.

46. MC Andinho, Cidinho & Doca, “Meus Direitos” (2005) – eu só quero.

47. MC Dandara, “Alcatraz” (2006) – desce do salto, segue a ladeira, sobe o morro.

48. MC Leozinho, “Ela Só Pensa em Beijar” (2006) – se ela dança eu danço.

49. Perlla, “Tremendo Vacilão” (2006) – deu mole pra caramba.

50. Z’África Brasil, “Zabumba de Gangazumba” (2007) – carnaval é baião.

51. Bonde do Rolê, “James Bonde” (2007) – arriba, arriba, arriba.

52. Turbo TrioDeize TigronaBonde do Rolê Chernobyl, “Ela Tá no Baile” (2007) – lugar melhor aqui não há.

53. Mr. Catra, “Vem Kikando” (2007) – carnaval é descendente de japonês.

54. MC Leozinho, “Se Não Fosse o Funk” (2007) – o que seria de mim?

55. MC Créu, “Dança do Créu” (2008) – créu, créu, créu, créu, créu…

56. Gaiola das Popozudas, “Late Que Eu Tô Passando” (2008) – dá a patinha.

57. Tetine Deize Tigrona, “I Go to the Doctor” (2008) – ai, amor…

58. Buraka Som Sistema, “Kalemba (Wegue Wegue)” (2008) – carnaval é kuduro.

59. Comunidade Nin-Jitsu, “Funk da Paz (Rebola o Resbolá)” (2008) – carnaval é das arábias.

60. MC Papo, “Eu Pixava Sim (Lembranças de Moleque)” (2008) – carnaval é pixo.

61. MC Dandara, “A Buchecha É Minha” (2009) – carnaval é candomblé.

62. Maria Alcina, “Não Para” (2009) – carnaval é confete, serpentina e maria alcina.

63. Banda Djavú e DJ Juninho Portugal, “Me Libera” (2009) – carnaval é axé.

64. Gang do Eletro, “Panamericano” (2010) – carnaval é Pará.

65. Banda 007, “Melody Ice” (2010) – uísque elas caem.

66. Gang do Eletro, “Tributo a Carmen Miranda” (2010) – taí.

67. MC Garden, “Você Sabe Que Eu Te Quero” (2011) – carnaval é suingue.

68. MC Garden, “Decide Logo Que Eu Já Vou” (2011) – carnaval é Michael Jackson.

69. MC Federado e Os Lelek’s, “Passinho do Volante (Ah Lelek Lek Lek Lek)” (2012) – girando girando girando pum lado.

70. Robson Moura e Lino Krizz, “Vem Dançar com Tudo (Vem Dançar Kuduro)” (2012) – oi oi oi.

71. Gaby Amarantos, “Xirley” (2012) – carnaval é sample.

72. Naldo, “Amor de Chocolate” (2012) – uísque ou água de coco.

73. Banda Uó, “I <3 Cafuçú” (2012) – carnaval é cafuçu.

74. MC Guime, “Na Pista Eu Arraso” (2013) – de transporte nós tá bem.

75. Munhoz & Mariano, “Camaro Amarelo” (2013) –  carnaval é funk-ostentação.

76. Emicida MC Guime, “Gueto” (2013) – o zé povinho só pode falar.

77. Oba Oba Samba House, “I Love You Baby” (2013) – carnaval é house.

78. Jaloo, “Baby” (2013) – carnaval é ciganidade.

79. Anitta, “Show das Poderosas” (2013) – prepara.

80. Boss in Drama Karol Conka, “Toda Doida” (2013) – quero besar tu boca.

81. MC Guime Emicida, “País do Futebol” (2013) – carnaval é Copa.

82. Valesca Popozuda, “Beijnho no Ombro” (2013) – rala, sua mandada!

83. Karol Conka, “Caxambu” (2013) – carnaval é saravá.

84. RaelEmicida Péricles, “Oya” (2013) – carnaval é o povo de cá.

85. EmicidaTulipa RuizJuçara MarçalFabiana Cozza Rael, “Ubuntu Fristaili” (2013) – carnaval é pra quem é de axé.

 

4 COMENTÁRIOS

  1. Julgar o carnaval é difícil, mas para mim é a representação da falência da sociedade, existe um filme muito interessante que o governo propõe que as pessoas durante 1 dia do ano possam cometer crimes a vontade sem limites morais com isso a violência diminuiria no resto do ano, o carnaval brasileiro é exatamente isso uma época onde a sociedade brasileira uma sociedade jovem sem grandes construções morais e éticas se deram o “prazer” de poderem fazer tudo em outras esferas, basta ver que o numero de desgraças e mortes no carnaval mais que triplica, um carnaval saudável é um paradoxo mas é possível em sociedades desenvolvidas.

DEIXE UMA REPOSTA

Por favor, deixe seu comentário
Por favor, entre seu nome